TST REFORMA DECISÃO REFERENTE AO DIREITO DE RECEBIMENTO DE FÉRIAS PROPORCIONAIS À EMPREGADA DEMITIDA POR JUSTA CAUSA

13/02/2019

Após ser demitida por justa causa, em virtude de mau procedimento e insubordinação, trabalhadora ingressou com ação contra empresa, requerendo a reversão da justa causa e o recebimento das parcelas rescisórias devidas pela suposta dispensa imotivada.

 

Em decisão de primeiro grau, a 2ª Vara do trabalho de Cachoeirinha (RS) julgou o processo improcedente.

 

Após recurso da trabalhadora, o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região reformou a sentença para julgar procedente o pedido de pagamento de férias proporcionais, mesmo que mantida a demissão por justa causa. A fundamentação utilizada foi a Convenção 132 da Organização Internacional do Trabalho e Súmula nº 139 do TRT4.

 

Dessa forma, a empresa recorreu ao Tribunal Superior do Trabalho, o qual reformou o acórdão do Tribunal Regional. Em decisão unânime, o TST julgou improcedente o pedido de pagamento de férias proporcionais, tendo em vista que a Súmula nº 171 e o artigo 146, parágrafo único, da CLT são claros quando dispõem que não é devido o pagamento de férias proporcionais para empregados demitidos por justa causa.  

 

Processo: ARR-20943-32.2017.5.04.0252

Fonte: Tribunal Superior do Trabalho

 

Gil Bornéo da R. Tavares

TAVARES E PANIZZI SOCIEDADE DE ADVOGADOS – OAB/RS 1774

Please reload

Fones: (51) 3466-4177 - 3472-1856 - 3059-1444

Rua Victor Kessler, 194, Canoas/RS - CEP 92310-360 | tavarespanizzi@tavarespanizzi.com.br