ÁREAS de atuação

TRABALHISTA PATRONAL

Atuação preventiva e no contencioso decorrente das Relações Trabalhistas

TRIBUTÁRIO

Planejamento, redução da carga tributária e aumento da competitividade

DIGITAL E PROTEÇÃO DE DADOS PESSOAIS

Segurança jurídica em ambientes digitais e no tratamento de dados pessoais

COMERCIAL E CONTRATUAL

Negociações, contratos e prevenção de riscos

RELAÇÕES DE CONSUMO

Prevenção e defesa da empresa com base nas leis do consumidor

IMOBILIÁRIO

Segurança em negócios imobiliários

SUCESSÓRIO

Atuação em inventários, partilhas e testamentos

Segmentos

Bares e Restaurantes

Comércio

Concessionárias de Veículos

Condomínios

Construção Civil e Engenharia

Construção Civil e Engenharia

Empregadores Domésticos

Empregadores Rurais

Escritórios de Contabilidade

​Farmácias e Drogarias

​Fretamento

​Indústrias Eletrônicas

Indústrias de Cosméticos

​​Navegação

Postos de Combustíveis

Profissionais Liberais

​Reciclagem

​Representação Comercial

Sindicatos Patronais

​Transportes

Ver mais

Publicações

21 de outubro de 2021

CARTEIRA DE TRABALHO DIGITAL DESBUROCRATIZA A CONTRATAÇÃO

Visando desburocratizar o processo de contratação, a CTPS Digital foi disciplinada pelas Portarias 1.065/2019 (a qual versa sobre a emissão da CTPS em meio eletrônico) e 1.195/2019 (que disciplina os registros de empregados e anotação na CTPS). Nesse novo cenário, as anotações na CTPS digital, que são extraídas dos registros do e-Social, substituem as anotações […]

Ler mais
As ações de repetição de indébito tributário são muito comuns no judiciário, seguidamente as Fazendas Públicas figuram como rés em demandas dessa natureza. Com o provimento da “tese do século” pelo STF, que consagrou que o ICMS não pode compor a base de cálculo para fins de apuração do PIS e da COFINS, inúmeros contribuintes que vinham aguardando por muitos anos pela recuperação dos tributos indevidamente recolhidos aos cofres da União passaram a receber estes valores, com o dever da Fazenda Nacional em restituí-los devidamente corrigidos pela SELIC. A União passou a adotar a regra de tributar em IRPJ e CSLL os valores referentes à correção, que nada mais é que uma compensação pela perda inflacionária dos valores recolhidos indevidamente, por determinação da Secretaria da Receita Federal. O STF declarou a inconstitucionalidade da tributação sobre a SELIC, decidindo novamente em favor dos contribuintes, conforme argumentou o Ministro Dias Toffoli, relator do acórdão, no voto vencedor, "os juros de mora estão fora do campo de incidência do imposto de renda e da CSLL, pois visam, precipuamente, a recompor efetivas perdas, decréscimos, não implicando aumento de patrimônio do credor". A decisão consagra o entendimento constitucional em favor do princípio do não-confisco e da vedação à bitributação. Contribuintes que tenham recolhido IRPJ e CSLL sobre essas verbas, passa a ter o direito de restituição administrativa ou judicial através de ação de repetição de indébito tributário, com os valores devidamente corrigidos

19 de outubro de 2021

SEGUNDO O STF, NÃO INCIDE IRPJ E CSLL SOBRE A SELIC

As ações de repetição de indébito tributário são muito comuns no judiciário, seguidamente as Fazendas Públicas figuram como rés em demandas dessa natureza.

Ler mais

06 de outubro de 2021

PGFN EMITE PARECER FAVORÁVEL AOS CONTRIBUINTES SOBRE CRÉDITOS DE ICMS NO PIS/COFINS

Após o julgamento final do RE 574.706, também conhecido como a “tese do século”, instalou-se uma dúvida no que tange aos créditos a serem repetidos, uma vez que o STF decidiu que o ICMS não compõe da base de cálculo para fins de apuração da contribuição ao PIS e a COFINS.

Ler mais

Estamos Presentes